Sem categoria

0 (0)"> KPIs na Prática: Indicadores chave para elevar a performance da sua estação de tratamento<span class="rmp-archive-results-widget rmp-archive-results-widget--not-rated"><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i> <span>0 (0)</span></span>

KPIs na Prática: Indicadores chave para elevar a performance da sua estação de tratamento 0 (0)

4 minutos É inegável que o gerenciamento eficaz de uma estação de tratamento de água ou efluentes está intrinsecamente ligado ao monitoramento rigoroso e contínuo de indicadores chave de desempenho, os famosos KPIs (Key Performance Indicators). Os KPIs são métricas essenciais que proporcionam uma análise quantitativa do desempenho de processos variados. No contexto de ETAs e ETEs, eles ajudam a monitorar eficiência, conformidade legal, consumo de energia, uso de produtos químicos e muitos outros aspectos críticos. Neste artigo, faremos uma abordagem prática para que Leia mais

4.9 (41)"> Lagoas de estabilização: vantagens e desvantagens<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>4.9 (41)</span></span>

Lagoas de estabilização: vantagens e desvantagens 4.9 (41)

9 minutos Um acaso que deu certo, funcionou e ainda funciona bem em muitas situações! As lagoas de estabilização. A origem  Certamente você nunca imaginou que um processo de tratamento de efluentes tenha sido concebido por obra do acaso.  Sim, de origem acidental as primeiras lagoas de estabilização surgiram em 1924 na Califórnia e 1928 na Dakota do Norte.  Há séculos, existem lagoas naturais ou artificiais, de origem acidental, que recebem despejos e realizam fenômeno de depuração dos efluentes.  No caso de Santa Rosa Leia mais

4.9 (15)"> Para que serve o Jar Test e como usar?<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>4.9 (15)</span></span>

Para que serve o Jar Test e como usar? 4.9 (15)

3 minutos Certamente já ouviu falar sobre ele correto? Mas mesmo operando uma estação de tratamento nunca utilizou ou utiliza pouco, ou ainda tem dúvidas de como ele pode te ajudar na condução do processo? Então leia até o fim! O que é Jar Test? Para que serve e como usá-lo na sua ETE? Você como tantos outros colegas já se deparou com problemas de sedimentabilidade do lodo, coagulação-floculação ineficientes ou coisas do tipo que lhe deixaram transtornado. Pois é, esse tal Jar Test Leia mais

Fale com nossos especialistas
error: Este conteúdo está protegido pela Lei de Direitos Autorais!!!