Sem categoria

5 (2)"> Para que serve o Jar Test e como usar?<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (2)</span></span>

Para que serve o Jar Test e como usar? 5 (2)

3 minutos Certamente já ouviu falar sobre ele correto? Mas mesmo operando uma estação de tratamento nunca utilizou ou utiliza pouco, ou ainda tem dúvidas de como ele pode te ajudar na condução do processo? Então leia até o fim! O que é Jar Test? Para que serve e como usá-lo na sua ETE? Você como tantos outros colegas já se deparou com problemas de sedimentabilidade do lodo, coagulação-floculação ineficientes ou coisas do tipo que lhe deixaram transtornado. Pois é, esse tal Jar Test Leia mais

5 (1)"> Desvendando a calha Parshall<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Desvendando a calha Parshall 5 (1)

4 minutos Certamente quando você iniciou suas atividades nesse universo do saneamento, do tratamento de água ou efluentes, deve ter se perguntado sobre essa tal Parshall. Afinal, o que é Calha Parshall? Pois é, denominada calha Parshall em homenagem ao seu inventor, Ralph Leroy Parshall! Engenheiro americano, professor da Colorado State University, localizada em Fort Collins, que inventou (1922-1925), com base nos estudos de Venturi, um revolucionário medidor de vazões no campo da irrigação. Como estudante foi um dos diplomados distintos da faculdade e Leia mais

5 (2)"> Tudo que você precisa saber sobre esgoto doméstico<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (2)</span></span>

Tudo que você precisa saber sobre esgoto doméstico 5 (2)

6 minutos A coleta e o tratamento de esgoto ainda é um problema no Brasil. Segundo o estudo do Instituto Trata Brasil, em 2018 o país despejou na natureza o equivalente a 5.715 piscinas olímpicas de esgoto sem tratamento por dia. Por ano, esse número ultrapassa 2 milhões de piscinas olímpicas de esgoto despejadas de forma indevida. Mas você sabe do que é constituído o esgoto? O esgoto, efluente, águas servidas ou residuárias é o termo usado para caracterizar os despejos provenientes dos diversos Leia mais

0 (0)"> A importância da suplementação com nutrientes no processo de tratamento de efluentes<span class="rmp-archive-results-widget rmp-archive-results-widget--not-rated"><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star "></i> <span>0 (0)</span></span>

A importância da suplementação com nutrientes no processo de tratamento de efluentes 0 (0)

6 minutos Você certamente já ouviu falar na relação DBO:N: P. Entenda porque uma relação equilibrada de nutrientes é essencial para o bom desempenho do processo de tratamento de efluentes. A relação de Redfield e sua importância Descoberta em 1934 por Alfred Redfield é a relação atômica de carbono, nitrogênio e fósforo encontrados no fitoplâncton e em todos os oceanos profundos. Esta relação estequiométrica desenvolvida empiricamente foi originalmente encontrada como C: N: P = 106: 16: 1 (e foi recentemente revisada para 117: 14: Leia mais