5 (2)"> Para que serve o Jar Test e como usar?<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (2)</span></span>

Para que serve o Jar Test e como usar? 5 (2)

3 minutos Certamente já ouviu falar sobre ele correto? Mas mesmo operando uma estação de tratamento nunca utilizou ou utiliza pouco, ou ainda tem dúvidas de como ele pode te ajudar na condução do processo? Então leia até o fim! O que é Jar Test? Para que serve e como usá-lo na sua ETE? Você como tantos outros colegas já se deparou com problemas de sedimentabilidade do lodo, coagulação-floculação ineficientes ou coisas do tipo que lhe deixaram transtornado. Pois é, esse tal Jar Test Leia mais

5 (1)"> Potabilidade da água e o impacto de substâncias presentes na água<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Potabilidade da água e o impacto de substâncias presentes na água 5 (1)

5 minutos A potabilidade da água, ou “Água potável” significa simplesmente água que é segura para beber, e como já sabemos, está se tornando cada vez mais escassa no mundo. O aumento da demanda de água doce em todo o mundo, e uma lista aparentemente interminável de contaminantes podem transformar a água potável em perigo para a saúde ou simplesmente torná-la inaceitável. Do volume total de água disponível no Planeta Terra, 96,54% estão nos mares e oceanos, 1,74% estariam em calotas de gelos e Leia mais

5 (1)"> Decantação e turbidez no tratamento de água<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Decantação e turbidez no tratamento de água 5 (1)

4 minutos Um dos principais trabalhos do operador no tratamento de água é controlar a turbidez. Mas por que ela é importante?  Turbidez, ou turvação, é a medida da dificuldade de um feixe de luz atravessar uma certa quantidade de água, conferindo uma aparência turva à mesma. Na imagem abaixo, você pode observar da direita para esquerda amostras de baixa para alta turbidez. Mas o que o processo de decantação ou clarificação tem haver com isso? A decantação também conhecida como clarificação, é a separação Leia mais

5 (1)"> Desvendando a calha Parshall<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Desvendando a calha Parshall 5 (1)

4 minutos Certamente quando você iniciou suas atividades nesse universo do saneamento, do tratamento de água ou efluentes, deve ter se perguntado sobre essa tal Parshall. Afinal, o que é Calha Parshall? Pois é, denominada calha Parshall em homenagem ao seu inventor, Ralph Leroy Parshall! Engenheiro americano, professor da Colorado State University, localizada em Fort Collins, que inventou (1922-1925), com base nos estudos de Venturi, um revolucionário medidor de vazões no campo da irrigação. Como estudante foi um dos diplomados distintos da faculdade e Leia mais

5 (1)"> Cloro e o processo de desinfecção em água de abastecimento<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Cloro e o processo de desinfecção em água de abastecimento 5 (1)

5 minutos Neste artigo vamos conhecer melhor sobre o cloro: suas propriedades físicas e químicas, além das formas que podem ser encontradas e mecanismo de ação. O que é o cloro? O cloro foi descoberto em 1774 pelo sueco Carl Wilhelm Scheele, acreditando que se tratava de um composto contendo oxigênio. Foi obtido a partir da seguinte reação: MnO2 + 4 HCl → MnCl2 + Cl2 + 2 H2O O cloro é um dos elementos químicos da família de halogênios, de número atômico 17 Leia mais

5 (3)"> Conheça o mecanismo de ação do flúor no combate à cárie<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (3)</span></span>

Conheça o mecanismo de ação do flúor no combate à cárie 5 (3)

5 minutos Nas últimas décadas do século XX, o declínio da cárie dentária na população infantil foi descrito em vários países desenvolvidos. A causa mais importante desse fato epidemiológico, tem sido atribuída ao aumento do uso de fluoretos. A fluoretação nada mais é do que a adição controlada de compostos de flúor na água de abastecimento público, com o intuito de prevenir a incidência de cárie dental. A utilização no tratamento das águas de abastecimento iniciou-se em 1953 no município de Baixo Guandu, porém, Leia mais

5 (1)"> 4 Dúvidas comuns sobre o programa de capacitação em tratamento de efluentes<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

4 Dúvidas comuns sobre o programa de capacitação em tratamento de efluentes 5 (1)

7 minutos Você sabia que um dos maiores desafios do setor de saneamento e meio ambiente é encontrar profissionais qualificados? Segundo o plano nacional de saneamento lançado em 2014, o custo para universalizar os quatro serviços (água, esgoto, resíduos e drenagem) é de R$ 508 bilhões entre 2014 e 2033. Já para a universalização de água e esgoto, o custo será de R$ 303 bilhões. Mas não basta construir uma estação de tratamento de água e esgoto por exemplo se não temos profissionais capacitados Leia mais

5 (1)"> O que você precisa saber sobre a água que consome, e como isso pode afetar você<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

O que você precisa saber sobre a água que consome, e como isso pode afetar você 5 (1)

5 minutos Água potável e a importância da vigilância no controle da qualidade da água, padrões de qualidade e prevenção de doenças. A água é essencial para a vida no planeta, como estamos cansados de saber, mas você sabe quais são as propriedades e até riscos presentes na água potável? Veja! O que é água potável Água Potável é aquela que reúne características que a coloca na condição própria para o consumo do ser humano. Portanto, a água potável deve estar livre de qualquer tipo de contaminação. Leia mais

5 (1)"> Tudo que você precisa saber sobre coleta e preservação de amostra<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (1)</span></span>

Tudo que você precisa saber sobre coleta e preservação de amostra 5 (1)

4 minutos É sabido que o resultado de qualquer método analítico não é mais importante do que a amostra analisada, isso significa dizer que a etapa de amostragem e preservação são tão ou mais importantes que o resultado. Válida e representativa O objetivo da amostragem é coletar uma parte do material pequeno o suficiente em volume para ser transportado convenientemente e ainda grande o suficiente para fins analíticos, enquanto ainda representa com precisão o material amostrado. Este objetivo implica que as proporções ou concentrações Leia mais

5 (3)"> 4 motivos pelos quais sua ETE apresenta perda de sólidos e queda de eficiência<span class="rmp-archive-results-widget "><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i><i class=" rmp-icon rmp-icon--ratings rmp-icon--star rmp-icon--full-highlight"></i> <span>5 (3)</span></span>

4 motivos pelos quais sua ETE apresenta perda de sólidos e queda de eficiência 5 (3)

5 minutos O pesadelo do time em uma planta de tratamento de efluentes é se deparar do dia para a noite com uma situação como essa: perda de sólidos no decantador secundário, e olha, já vamos logo avisando que de nada adianta “bater uma água” na superfície para tentar limpar ou conter a situação, é como chover no molhado. Embora o processo de lodos ativados seja de extraordinária eficiência, problemas existem desde da sua criação, há mais de cem anos. Então vamos direto ao Leia mais