12 parâmetros relacionados ao tratamento de efluentes que você precisa conhecer

12 parâmetros relacionados ao tratamento de efluentes que você precisa conhecer

Tempo de leitura: 7 minutos

5
(3)

Quais os parâmetros no tratamento de efluentes que você conhece? 

Veja as variáveis mais importantes e utilizadas no processo de tratamento de efluentes:

1. DBO – Demanda Bioquímica de Oxigênio

Retrata a quantidade de oxigênio requerida para estabilizar, através de processos bioquímicos, a matéria orgânica carbonácea.

É uma indicação indireta, portanto, do carbono orgânico biodegradável.

As principais vantagens do teste da DBO:

  • Indicação aproximada da fração biodegradável do despejo;
  • Indicação da taxa de degradação do despejo;
  • Indicação da taxa de consumo de oxigênio em função do tempo;
  • Determinação aproximada da quantidade de oxigênio requerido para estabilização biológica da matéria orgânica presente.

A DBO é um parâmetro que fornece a biodegradabilidade de um efluente.

A DBO é uma medida que determina a quantidade de Outilizado pelas bactérias para oxidar toda matéria orgânica solúvel no tempo de duração do ensaio (também são oxidados materiais inorgânicos, como sulfetos e íons Ferro).

Como trata-se de um ensaio em que se utiliza microorganismos e com variabilidade na amostragem o erro médio encontrado está na faixa de 20%.

2. DQO – Demanda Química de Oxigênio

Mede o consumo de oxigênio ocorrido durante a oxidação química da matéria orgânica.

As principais vantagens do teste da DQO:

  • O teste gasta apenas de 2 a 3 horas para ser realizado;
  • O resultado do teste dá uma indicação do oxigênio requerido para estabilização da matéria orgânica presente;
  • O teste não é afetado pela nitrificação, dando uma indicação da oxidação apenas da matéria orgânica carbonácea (e não da nitrogenada).

A DQO corresponde à quantidade de oxigênio necessária para oxidar, quimicamente, uma dada substância.

No caso, a oxidação é feita pela ação química do Cr2O7-2 ou do MnO4- em meio fortemente ácido.

3. OD – Concentração de oxigênio dissolvido

É a concentração de oxigênio (O2) contido na água

Importância: o oxigênio dissolvido é vital para os organismos aeróbios, além de ser o principal parâmetro de caracterização dos efeitos da poluição das águas por despejos orgânicos.

  • A solubilidade de OD varia com a altitude e temperatura;
  • Valores de OD superiores ao da saturação indica presença de algas, e valores inferiores, presença de matéria orgânica.
  • OD entre 4-5 mg/L morrem os peixes mais exigentes;
  • OD = 2 mg/L todos os peixes estão mortos e, OD = 0 mg/L tem-se condições de anaerobiose.
4. pH

O pH é uma forma de medir a quantidade de íons H+ em uma solução.

Importância:

  • pH baixo: corrosividade e agressividade nas águas de abastecimento;
  • pH elevado: possibilidade de incrustações;
  • Valores de pH afastados da neutralidade: podem afetar a vida aquática e os microrganismos responsáveis pelo tratamento biológico dos esgotos.
  • Diferentes valores de pH estão associados a diferentes faixas de atuação ótima de coagulantes.
  • O pH necessita ser corrigido antes e/ou depois da adição de químicos.
  • Um dos tratamentos para a remoção das substâncias coloidais (por exemplo, coagulação-floculação) depende do pH do despejo e portanto esse parâmetro deve ser mantido o mais próximo possível do valor do pH ótimo para esse processo.

Quando, numa mesma planta industrial se dispõem de correntes ácidas e alcalinas deve-se buscar a equalização das mesmas.

Essa equalização só deve ser aplicada no caso em que haja compatibilidade química entre as correntes

5. Nitrogênio

Dentro do ciclo do nitrogênio na biosfera, este alterna-se entre várias formas e estados de oxidação.

No meio aquático, o nitrogênio pode ser encontrado nas formas molecular, orgânico (dissolvido e em suspensão), amônia, nitrito e nitrato.

Importância:

  • Em elevadas concentrações causa eutrofização;
  • O nitrogênio consome oxigênio dissolvido do meio nos processos bioquímicos de conversão da amônia a nitrito e este a nitrato;
  • Na forma de amônia livre é diretamente tóxico aos peixes.
  • É necessário um balanço adequado entre C:N:P no esgoto para desenvolvimento de microrganismos.

6. Fósforo

Apresenta-se principalmente nas formas de ortofosfato, polifosfato e fósforo orgânico.

Importância: o fósforo não apresenta problemas de ordem sanitária, em excesso, causa eutrofização.

É necessário um balanço adequado entre C:N:P no esgoto para desenvolvimento de microrganismos;

P < 0,01 – 0,02 mg/L : não eutrófico

P > 0,05 mg/L : eutrófico

7. Sólidos totais, dissolvidos

O teor de matéria sólida é o de maior importância, em termos de dimensionamento e controle de operações das unidades de tratamento.

A remoção de matéria sólida é fonte de uma série de operações unitárias de tratamento, ainda que represente apenas cerca de 0,08% dos esgotos (a água compõe os restantes 99,92%).

  • Classificação pelas características físicas (dimensão das partículas): Sólidos em suspensão; sólidos coloidais; sólidos dissolvidos.
  • Classificação pelas características químicas: Sólidos orgânicos; sólidos inorgânicos; sólidos voláteis; sólidos fixos (secagem a 600 oC)
  • Classificação pela decantabilidade ou sedimentação: Sólidos em suspensão sedimentáveis; sólidos em suspensão não sedimentáveis e sólidos flutuantes.
8. Temperatura

É a grandeza que caracteriza o estado térmico de um corpo ou sistema.

Ela representa o grau de agitação das partículas de água e, quanto maior esta agitação, maior a temperatura.

Importância:

  • A temperatura pode afetar a quantidade de oxigênio dissolvido na água;
  • Quanto maior a temperatura, menor a quantidade de oxigênio nela dissolvido;
  • Isto também pode afetar o metabolismo dos microorganismos presentes no corpo d’água.
9. Alcalinidade

A alcalinidade da água é representada pela presença dos íons hidróxido, carbonato e bicarbonato.

A importância do conhecimento das concentrações deste íon permite a definição de dosagens de agentes floculantes, fornece informações sobre as características corrosivas ou incrustantes da água analisada.

Em geral, quanto maior o valor da alcalinidade, maior será a capacidade da água residuária manter seu pH próximo do neutro.

10. Sulfatos

O íon sulfato é um dos principais ânions presentes em águas naturais.

Em ambiente anaeróbio, os sulfatos geram sulfetos que são responsáveis por problemas de corrosão, pela emissão de odor desagradável e que, dependendo da concentração podem causar inibição a determinados processos biológicos como a metanogênese.

11. Óleos e Graxas

Óleos e graxas podem ser hidrocarbonetos derivados do refino do petróleo ou lipídios derivados de vegetais.

Além de provocarem obstrução em tubulações e redes coletoras de esgotos, também inibem processos biológicos de tratamento.

Como são menos densos que a água, eles se acumulam na superfície, formando um filme que impede as trocas gasosas entre a água e o ar e a entrada de luz, impedindo a fotossíntese de alguns microrganismos.

Além disso, podem envolver os organismos, impedindo sua respiração.

12. Metais Pesados

A União Européia (UE) define metal pesado como:

“qualquer composto de antimônio, arsênio, cádmio, crômo (VI), cobre, chumbo, mercúrio, níquel, selênio, telúrio, tálio ou estanho, ou estes elementos na forma metálica, desde que classificados de substâncias perigosas”

Porém, o termo “metal pesado” normalmente é relacionado à toxicidade e os elementos frequentemente associados a esta denominação não se limitam à lista da UE.

Os metais pesados presentes nos efluentes industriais reduzem a capacidade autodepurativa das águas, devido à ação tóxica que eles exercem sobre os microrganismos.

Esses microrganismos são os responsáveis pela recuperação das águas, através da decomposição dos materiais orgânicos que nelas são lançados.

Em nosso site, você tem muitos materiais educativos para ajudar você na gestão da sua ETE. Acesse nossos materiais aqui e amplie seus conhecimentos em tratamento de efluentes.

O que você achou do post?

Avalie-nos

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *