10 coisas sobre saneamento que você não sabia

10 coisas sobre saneamento que você não sabia

Tempo de leitura: 3 minutos

5
(1)

Entre os muitos desafios enfrentados no Brasil, a questão da garantia do saneamento básico é um dos mais desafiadores.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase dois milhões de domicílios no País ainda não tem abastecimento de água adequado.

Além disso, ainda segundo o IBGE, mais de 1,5 milhão de residências ainda não possuíam banheiros e, sequer, sanitários.

E, pasmem, mais 7 milhões de residências lançam seus dejetos não ambiente, ou seja, de forma inadequada e extremamente prejudicial.

10 coisas sobre saneamento que você não sabia

De uma forma bem fácil de entender, saneamento diz respeito a uma série de medidas que têm o objetivo de prevenir doenças e promover a saúde, aumentado a qualidade vida de todos.

Mas, para melhorar seu entendimento, vamos listar 10 coisas sobre saneamento que você pode não saber. Todos os dados estatísticos são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

  1. O tratamento do esgoto doméstico tem por função remover material sólido, além de exterminar organismos que transmitem doenças e outros benefícios para a população.
  2. Quase 2 milhões de domicílios no País ainda não possuem abastecimento de água de forma adequada.
  3. Mais de 1,5 milhão de residências ainda não possuem banheiros e, sequer, sanitários.
  4. Mais de 7 milhões de residências, lançavam seus dejetos no meio ambiente, ou seja, de forma inadequada e extremamente prejudicial à saúde, com elevadíssimo risco à saúde.
  5. Apenas 46% de todos os domicílios brasileiros recebem tratamento de esgoto adequado.
  6. O tratamento inadequado dos esgotos afeta diretamente o lençol freático e a qualidade das águas oferecidas à população.
  7. O saneamento melhora o índice educacional da região ou localidade atendida pelo saneamento.
  8. O saneamento promove a valorização dos imóveis. Toda localidade que passa a contar com saneamento básico tem seus imóveis mais valorizados.
  9. O saneamento diminui o desperdício de água, pois a água passa por tratamento e pode ser depositada sem riscos na natureza, para que ela se encarregue de devolvê-la, limpa, em forma de chuva.
  10. O saneamento básico contribui para a redução da mortalidade infantil.

Além disso, locais que possuem saneamento permitem que haja crescimento do comércio local beneficiando, economicamente a todos os moradores.

Quem já morou em uma casa sem saneamento, ou quem nunca experimentou ter água e esgoto incorporados ao seu dia a dia, sabe o quanto ele faz falta.

Algumas residências, muitas, na verdade, não dispõem, sequer, de fossa séptica e lançam seus dejetos no meio ambiente.

A saúde das populações que vivem essa realidade é um verdadeiro caos de epidemias e outros males.

Doenças que podem ocorrer pela falta de saneamento

São inúmeras as doenças causadas pela falta de saneamento, tanto pela contaminação da água quanto por contato direto com os dejetos.

Doenças parasitárias, como:

  • Esquistossomose ou barriga d’água.
  • Amebíase
  • Ascaridíase
  • Giardíase

Doenças virais, como:

  • Hepatite viral Tipo A
  • Poliomilite
  • Cólera
  • Meningite
  • Cólera
  • Leptospirose

E muitas outras que derivam da má destinação ou destinação inadequada dos resíduos e dejetos provenientes dos esgotos.

Saneamento é um direito de todos

Saneamento, na verdade, é mais do que um direito, é uma obrigação do Estado para com seu povo.

O saneamento básico é um direito fundamental do indivíduo e da coletividade, além de serviço público essencial e, por isso mesmo é um dever do Estado.

E, em 2007, foi promulgada a Lei n° 11.445/2007 Lei Federal do Saneamento Básico, que inaugurou um novo período para a gestão dos serviços públicos de saneamento no Brasil.

Essa lei assumiu um papel muito importante na condução e orientação da ação pública, oportunizando novas estratégias para enfrentar as deficiências dos serviços de saneamento no País.

O saneamento é imprescindível tanto como necessidade básica quanto como direito fundamental.

Comentem e mandem sugestões, pois ficaremos felizes em lhe ajudar! Até breve!

O que você achou do post?

Avalie-nos

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *